6 de junho de 2013

Silvia Oberg solta a língua!

Hoje temos uma convidada especial para falar sobre o livro Sete patinhos na lagoa, da Editora Biruta. Quem solta a língua é Silvia Oberg, doutora em Ciência da Informação pela ECA/USP e especialista em literatura infantil e juvenil. Atualmente, ela desenvolve atividades de consultoria e coordenação de projetos na área de leitura e literatura para crianças e jovens.

Silvia, conta pra gente! O que podemos esperar dessa leitura?

“Brincar com as palavras é uma prática essencial à infância que, entre tantas possibilidades, cria condições para que as crianças se apropriem afetivamente da linguagem como algo vivo e significativo. Ao cantar, memorizar, reinventar, brincar com travalínguas, adivinhas, parlendas, quadrinhas, lengalengas, cantigas de rodas, acalantos, entre outras formas tradicionais, as crianças experimentam ludicamente a linguagem e dela se apropriam com seu corpo e voz.

Muitas vezes, a literatura infantil bebe nas fontes de nossa cultura popular e dos textos de tradição oral, retomando-os em diferentes níveis – estrutura, conteúdos, tramas, personagens, ritmos, sonoridades – para propor novas obras.

“Sete patinhos na lagoa”, escrito por Caio Riter e ilustrado por Laurent Cardon, retoma a estrutura versificada com enumeração decrescente da brincadeira tradicional do tangolomango para contar a história de sete patinhos que, um a um, desaparecem na bocarra do jacaré Barnabé, de bafo pestilento e dentes pontudos.  O primeiro patinho a sumir é o menorzinho:

ESTAVA LÁ, TODO ALEGRE E FACEIRO,
DO SUSTO JÁ ESQUECIDO,
QUANDO VIU NO MEIO DA ÁGUA,
UM RABO BEM VERDE E COMPRIDO.
QUIS CORRER, QUIS GRITAR,
NÃO TEVE TEMPO, ERA TARDE,
POIS O JACARÉ BARNABÉ, DE UM PULO,
ENGOLIU O PEQUENO SEM ALARDE. 

As quadrinhas contam como cada patinho desaparece na pança do jacaré, até que o último deles provoca uma reviravolta na história e… os leitores que chegarem ao final do livro vão descobrir o que acontece.

As ilustrações expressivas de página inteira e páginas duplas apresentam os patinhos e o enorme jacaré em diferentes situações, imprimindo um tom bem humorado à história e enriquecendo a leitura do texto ao reforçar os significados dos versos e acrescentar outros.

Por suas qualidades, o livro permite diferentes aproximações: poderá ser lido pelo adulto para os que ainda não foram alfabetizados ou por crianças que já lêem sozinhas (a impressão em letra bastão, com certeza, auxilia a leitura dos pequenos). Poderá também ser explorado / brincado em leituras em voz alta, quando os pequenos leitores poderão experimentar os sobressaltos, rimas, ritmos, sentidos e duplos sentidos do sumiço progressivo dos patinhos na lagoa.

Vale o mergulho…”

soltando a lingua

Compartilhe ...

E deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

Desenvolvido por Miguel Medeiros