16 de abril de 2015

Babi Lorentz encontra Felipe e solta a língua

A Babi Lorentz é uma leitora muito querida e também foi uma grande parceira, de 2012 até este ano. Agora, com novos planos para o futuro, ela se despede da parceria com uma resenha pra lá de boa.

Solta a língua, Babi! :)

No ano passado, tive um grande prazer e passei algumas ótimas horas na companhia do livro O Dia em que b Apareceu. Por isso, quando soube que seria lançada a história de Felipe, fiquei completamente curiosa para poder ler e conhecer um pouquinho mais da Milu Leite como escritora.

O Dia em que Felipe Sumiu se passa antes do livro de b. É nele que conhecemos Felipe, Dora, Hipotenusa, Farelo e o cachorro Tobias. Cada um deles tem suas peculiaridades e características. Quatro amigos (três meninos e uma linda menina) acompanhados por um cachorro banguela e sem raça definida, que acabam se interessando por assuntos que não costumam chamar atenção de criança alguma.

Quando Felipe ganha de presente de aniversário um kit para analisar a qualidade da água, a primeira coisa que decide fazer é testar seu kit no lago da cidade, local onde toda a população costuma brincar diariamente. Eles descobrem, assim, que a água do lago está poluída, e começam a avisar a população, informando que aquela água é imprópria para banho.

Mas quem poderia estar poluindo a água daquele lago, acabando com o lazer de tantas crianças e destruindo a natureza? Isso é o que fica martelando na cabeça de Felipe e é por começar a estudar sobre crimes ambientais que, ao decidir analisar mais uma amostra de água do lago, acaba sendo raptado.

Numa trama super interessante, Milu Leite escreve sobre amizade, dá a devida atenção para cada personagem, usa os tempos verbais de uma forma bem diferente ao contar um pouco da história utilizando o futuro, envolve o leitor de uma forma maravilhosa, deixando-nos cada vez mais curiosos para saber quem raptou Felipe e como a Polícia, com um cabo um tanto quanto burro, vão conseguir encontrá-lo e trazer a felicidade novamente para a família do garoto.

Mais uma vez, fiquei encantada. Além de a história ser bem leve, a Editora Biruta nos encanta com aquela diagramação única, que não encontramos em nenhum outro livro. As ilustrações do Sergio Magno fazem com que O Dia em que Felipe Sumiu e O Dia em que b Apareceu tenham aquelas características lindas de uma duologia.

A obra de Milu Leite deve, com certeza, ser apresentada às nossas crianças. São livros assim, com esses assuntos e dessa natureza que, definitivamente, farão com que os mais novos um dia se interessem e tomem gosto pela leitura. Mas não digo que este livro deve ser lido apenas pelos pequenos, até porque, histórias bem escritas e interessantes acabam encantando qualquer leitor, de qualquer idade.

 

O dia em que felipe sumiu_pag8

 

 

Compartilhe ...

E deixe seu comentário!

Uma resposta para “Babi Lorentz encontra Felipe e solta a língua”

  1. Babi Lorentz disse:

    Ana, Carol, obrigada pelo tempo que passamos juntas e que podemos nos conhecer por meio dessa parceria maravilhosa. A Editora Biruta acrescentou demais à minha vida e me apresentou a personagens e cenários dos quais nunca vou me esquecer.
    Muito obrigada por terem me recebido de braços abertos desde 2012, confiando no meu trabalho como leitora e me apoiando sempre com todas as ideias que eu apresentava a vocês.
    Chegou a hora de me despedir do mundo dos blogs e vlogs, mas jamais chegará o momento de me despedir da leitura, dos livros, da Biruta e da Gaivota. Também não vou me despedir de vocês. Estaremos sempre em contato.
    Obrigada pela apresentação na resenha. Fiquei emocionada!
    Beijos!

Deixe uma resposta

Desenvolvido por Miguel Medeiros