8 de maio de 2014

Viajando no Sistema Solar

Vocês já devem saber que o Agente X-99 gosta de viajar pelo universo e fazer amigos em planetas extraordinários. Mas, antes de embarcar em uma aventura por esses planetas birutinhas, que tal conhecermos um pouco mais sobre os que fazem parte do nosso Sistema Solar?

sistema-solar

 

O próprio nome já dá uma dica de quem é o grande “líder”: o sol. Ele é o astro central, e em torno dele giram os oito principais planetas (Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno). Sua massa chega a ser 300 mil vezes maior que a do planeta Terra, e seu volume é tão grande que poderia abrigar mais de 1 milhão de planetas do tamanho do nosso. Está localizado a uma distância de aproximadamente 150 milhões de quilômetros da Terra. Ainda bem! Se não fosse assim, seria impossível sobreviver aos seus 15 milhões de graus Celsius!

De todos os planetas, Mercúrio é o que está mais próximo do Sol. Ele gasta apenas 88 dias para completar o período de translação (giro em volta do Sol). Ou seja, um ano em Mercúrio é igual a 88 dias. A temperatura por lá é meio doidinha, chegando a ultrapassar 420 graus Celsius durante o dia e caindo bastante durante a noite, atingindo -180 graus Celsius.

Depois dele, vem o planeta Vênus, também conhecido como “Estrela Dalva”, que tem características bem parecidas com a Terra e possui esse nome em homenagem à deusa do amor da mitologia romana. É um planeta extremamente quente, com temperatura média de 461 graus Celsius. O ano de Vênus corresponde a 224 dias terrestres e, à noite, quando aparece no céu, é um dos astros mais reluzentes (perdendo só para a Lua).

Quem vem logo em seguida é a nossa Terra, o Planeta Azul. Até onde se sabe, esse é o único planeta do Sistema Solar que oferece condições de abrigar vida, da forma como conhecemos. Temos uma atmosfera rica em oxigênio e grandes quantidades de água. Também somos o primeiro planeta, a partir do Sol, que tem um satélite natural: a Lua, responsável pelas marés, pela inclinação estável do eixo terrestre e por diminuir gradualmente a rotação do planeta.

Marte, o quarto planeta, é conhecido por sua coloração avermelhada. Lá, o ano dura 687 dias  terrestres (24 horas e 36 minutos por dia), possui 2 luas como satélites naturais (Phobos e Deimos), e sua temperatura varia entre 20 e -140 graus Celsius.

Depois dele está o maior de todo o Sistema Solar, Júpiter. Cada dia corresponde a 9 horas e 54 minutos, e um ano em Júpiter corresponde a 12 anos na Terra. Possui 66 luas e temperatura de -120 graus Celsius. O planeta gigante também é o centro de um sistema de satélites que parece uma miniatura do sistema solar, com sessenta e seis satélites.

Saturno é o próximo da lista, conhecido por seus anéis formados por restos de meteoros e cristais de gelo. É o segundo maior planeta do Sistema Solar, possui 60 luas e seus dias duram cerca de 10 horas e meia. Cada ano terrestre corresponde a, aproximadamente, 30 anos em Saturno. Essa rotação rápida faz com que ele seja o planeta mais achatado de todos. Sua tonalidade esbranquiçada é resultado de nuvens de amônia congelada.

Urano também possui uma cor azulada, mas, ao contrário da Terra, o motivo não é a quantidade de água, e sim a presença do gás metano em sua superfície. Possui 27 luas, está a 2.870.000.000 de quilômetros do Sol e, por isso, é constituído de gelo e rochas, com temperatura média de -200 graus Celsius. Um ano terrestre é correspondente a 84 anos em Urano.

O último planeta do Sistema Solar é Netuno, o terceiro maior e o mais afastado do Sol, com temperatura de aproximadamente -200 graus Celsius e presença de ventos fortes que podem chegar a 2.000 km/h. Desde que foi descoberto, em Setembro de 1846, ainda não apresentou uma volta completa em redor do Sol (leva 165 anos terrestres pra isso acontecer). Que demora, não é?

Além desses, existem mais alguns que são chamados de “planetas anões”, de acordo com a definição da União Astronômica Internacional (UAI). Entre eles, está o famoso Plutão e os menos conhecidos: Éris, Haumea, Makemake e Ceres. Essa definição especial é para os planetas que  giram em torno do sol, não são satélites de nenhum outro “corpo solar”, são grandes o suficiente para serem arrendondados por sua própria gravidade e expulsaram a maioria dos outros corpos que orbitam na vizinhança, ganhando um espaço só deles. Entre esses que falamos, apenas Ceres e Plutão têm uma imagem razoavelmente bem definida. Os demais estão muito distantes e são vistos como pontos de luz, mesmo nos melhores telescópios.

Pra qual desses planetas vocês gostariam de viajar? Se a criatividade estiver rolando solta, podem viajar pelos países que o Agente X-99 também visitou. Se a viagem for bacana, mande pra gente a sua história!

agente x-99

Compartilhe ...

E deixe seu comentário!

Uma resposta para “Viajando no Sistema Solar”

  1. manuel victor rodrigues disse:

    eu gostaria muito de visitar o planeta marte, so que eu nao sei como chegar la. serak alguem pode mi ajudar a chegar ao meu planeta?

Deixe uma resposta

Desenvolvido por Miguel Medeiros