14 de junho de 2016

Tatuagens pelo mundo

Hoje em dia, a prática de marcar o corpo – a famosa tatuagem – é bastante comum. As pessoas fazem tatuagens para se embelezar, registrar ideias, valores…

Mas essa prática é também bastante antiga e recorrente na história do mundo, e está (e esteve) presente em diversas culturas, com diferentes significados.

Para as mulheres da etnia Luo (povo que vive nas regiões do Quênia, Tanzânia e Uganda), por exemplo, a tatuagem é importante para despertar a atenção dos homens e garantir mais pretendentes. A Duany, personagem do livro A Tatuagem – reconto do Povo Luo, tem muitas tatuagens pelo corpo, feitas pela tatuadora da tribo desde que a menina era bem pequena.

Os inuítes, um povo que habita regiões do Canadá, Groelândia e Alasca, também se tatuam desde o século XIII com fins de beleza e para terem um pós-vida pacífico. Para fazer as marcas, as mulheres esquimós usavam agulha e linha, que era coberta de fuligem e então arrastada sob a pele, seguindo um padrão específico, que incluíam linhas verticais no queixo, com um desenho mais intrincado nas partes da bochecha em frente às orelhas.

Na Índia, a tatuagem também é uma tradição antiga. Eles desenvolveram uma técnica chama Mehndi, , com pigmento de henna, em que os desenhos duram no máximo uma semana. Por isso, usam o processo quase que exclusivamente para fins decorativos e ocasiões especiais, como casamentos.

Já na Nova Zelândia, os maoris, o povo nativo da região, usava desenhos espiralados com o objetivo de distinguir os integrantes das diferentes classes sociais. Assim, cada espiral simbolizava um nível hierárquico. No entanto, só os homens livres podiam se tatuar; os escravos não ganhavam tatuagens.

Na Ásia, a tatuagem era bastante difundida. Entre o povo indígena japonês ainu, por exemplo, as mulheres jovens tatuavam suas bocas e antebraços com fuligem de casca de bétula. Hoje, no Japão, a tradição da tatuagem permanece forte entre os membros da máfia, a Yakuza.

Na Indonésia, várias tribos indígenas, como o povo dayak de Kalimantan, em Bornéu, fazem tatuagens. Os desenhos são feitos para proteger seus donos do perigo – são conhecidos como kalingai ou pantang.

Deu pra perceber que essa tradição é bem difundida pelo mundo, né? Ainda há uma série de povos que vocês podem pesquisar e, com certeza, vão descobrir curiosidades bem birutas!

Fontes:
Mundo Estanho
Gizmodo 

Compartilhe ...

E deixe seu comentário!

Uma resposta para “Tatuagens pelo mundo”

  1. promo codes disse:

    Nunca tinha ouvido falar desse escritor. Realmente a literatura italiana deve ficar mais conhecida (gostei, podemos dizer que pelo menos 15% do meu sangue é italiano). Mais um livro entrando para a minha lista de desejados ^^

Deixe uma resposta

Desenvolvido por Miguel Medeiros