29 de dezembro de 2014

Comemorações de Ano Novo

O ano de 2014 foi muito divertido, mas está chegando ao fim. Para se despedir dele e dar boas vindas ao Ano Novo, muitas pessoas fazem homenagens a alguns Orixás, dentre eles a famosa Iemanjá, também chamada de Janaína.

O livro Os Orixás sob o céu do Brasil conta a lenda da Rainha do Mar, entre outros Orixás. E, para aproveitar esse momento de festividades, na Enciclopédia Biruta de hoje vamos compartilhar essa um pouquinho dessa lenda e citar alguns dos principais rituais de Ano Novo no Brasil.

Quando Iemanjá era criança, sua mãe, Olokum, lhe deu uma cabaça com um líquido e disse:
— Quando você estiver em perigo, quebre a cabaça que você será ajudada.

Depois de algum tempo, ela estava fugindo de um grande perigo e, na corrida, caiu e quebrou a cabaça que a mãe lhe dera. Imediatamente, o líquido foi derramado e se transformou em um grande rio, que a carregou na direção do mar. Muito aflita com uma montanha que estava impedindo o curso da água, pediu ajuda a seu filho Xangô, o orixá do trovão. Ele, então, mandou raios e trovões para romper a montar e criar um vale. Assim, o rio passou pelo meio e Iemanjá chegou ao mar, onde ficou morando junto com sua mãe e passou a ser cultuada como a Rainha do Mar.

Passados alguns anos, Iemanjá começou a se irritar com os homens, pois jogavam no mar tudo o que não lhes servia, deixando as águas muito sujas. Para solucionar o problema, ela foi se queixar a Olodum, que recebeu seu pedido e lhe deu o dom de devolver à praia tudo o que jogassem em suas águas. Foi aí que surgiram as ondas do mar, que trazem para a praia tudo o que não é do mar.

E é por isso que uma das principais tradições de Réveillon é pular as sete ondas. De acordo com uma tradição africana ligada à umbanda e ao candomblé, o sete é considerado espiritual e pular este número de ondas ajuda a invocar os poderes da Rainha do mar para purificar o espírito e dar força para vencer os obstáculos do ano que está por vir.

Oferecer flores a Iemanjá também faz parte dessa gama de rituais com origem africana. Os adeptos a essa tradição acreditam que esse presente atrai a sorte, uma vez que a deusa pode arrastar todos os problemas para o fundo do mar, devolvendo por meio das ondas a esperança de um futuro melhor.

Ainda falando em tradições africanas, não podemos nos esquecer dos trajes brancos. Quando as tribos africanas vieram ao Brasil durante o período da escravidão, faziam oferendas a Iemanjá na virada do ano e, para isso, usavam roupas brancas, para simbolizar a paz e a purificação.

Além desses rituais, existem muitas outras formas de comemorar o ano novo, desejando sorte, saúde e paz para o ano que se inicia, como guardar as sementes do romã na carteira, comer lentilha e tomar vinho espumante.

Conhecem mais algum? Conta pra gente aqui nos comentários!

Feliz 2015 a todos!

Compartilhe ...

E deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

Desenvolvido por Miguel Medeiros