4 de abril de 2013

Animais Mitológicos

Existem muitos mitos que são reproduzidos até os dias de hoje. Sejam vindos da Grécia ou da Roma Antiga, várias histórias eram criadas tentando encontrar uma explicação para os fatos e rumos da humanidade. Apesar de toda a ciência e tecnologia que temos hoje, alguns contos ainda são lembrados no imaginário das pessoas; e alguns personagens fantásticos também são muito utilizados na Literatura.
Vocês já viram histórias com dragões? E com serpentes malvadas? Tudo isso foi originado lá atrás, como histórias contadas de professores para alunos, de pais para filhos, etc. Que tal conhecer um pouco mais sobre três criaturas fantásticas presentes na literatura?

GRIFO

grifo blog


O Grifo é um animal que é uma mistura só: tem cabeça e asas de águia, e corpo de leão. São conhecidos por serem criaturas com muitas virtudes, e representarem a força, o valor e a vigilância. Apesar disso, sabem partir para a briga; tanto que, em muitas culturas, são representados como guardiões de tesouros – seja deles mesmos ou de outra pessoa. Os Grifos podem ser simpáticos com quem gostam, porém, são muito desconfiados; então é melhor ficar longe deles. O inimigo mortal do Grifo é o Basilisco.

BASILISCO

basilisco

O Basilisco é um animal mitológico muito temido. O motivo é simples: ele é capaz de matar uma pessoa apenas com o olhar. Apesar de estar presente nas mais diversas lendas – desde Grécia Antiga até a Idade Média – sua forma mais comum também não ajuda na missão de torná-lo carismático: é uma cobra gigantesca, com cabeça de galo, dentes afiados e um veneno letal. Além disso, seu olhar é tão perigoso e sua presença tão nociva, que pode matar ervas e plantinhas só de olhar para elas. Ele e os grifos não se gostam mesmo; quando se encontram, são capazes de lutar até a morte.

DRAGÕES

dragoes blog
Todo mundo já ouviu falar de dragões, não é mesmo? E olha que não é à toa: estudiosos dizem que os dragões foram as primeiras manifestações de criaturas fantásticas na humanidade! Provavelmente nossos ancestrais deduziram e imaginaram a presença desses animais por observarem ossada de animais bem grandes, como baleias ou crocodilos.
Ninguém sabe exatamente qual foi o primeiro lugar em que eles “surgiram”: existem desenhos e marcas de dragões desde a China até os Astecas, lá no México. A representação mais comum – um réptil gigante, escamado, com asas ou não, mas todos cuspidores de fogo – é de origem européia.
Por sua força, coragem e, ao mesmo tempo, a ideia de liberdade que passam, os dragões são utilizados como símbolos nas mais diversas áreas. Em festas, academias de artes marciais e, principalmente, na Literatura, essas criaturas arrasam nesses quesitos.

Vocês podem conhecer mais desses seres fantásticos em nossos livros: O Menino e o Grifo (Editora Gaivota) e na série Aventuras de Dragão (Editora Biruta), que até agora tem três títulos publicados: Meu Filhote de Dragão, O Incrível Resgate do Dragão e Ladrão de Dragões.
E aí, qual deles vocês gostaram mais?

Compartilhe ...

E deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

Desenvolvido por Miguel Medeiros