8 de agosto de 2013

A lenda da mula sem cabeça

mula1

Você, quando era criança, já ouviu alguma história assustadora? Em Histórias mal-assombradas em volta do fogão de lenha (Editora Biruta), de Adriano Messias e ilustrações de Marcia Széliga, André ouve de seu avô a lenda da mula sem cabeça. Você conhece essa história?

Essa é uma das lendas mais populares do folclore brasileiro, e é bastante contada pelas pessoas que habitam as regiões rurais – como é o caso do avô de André, que mora no interior de Minas Gerais. A mula sem cabeça tem o corpo de mula, mas solta fogos pelo pescoço, que nem a chuva consegue apagar! Além disso, tem um galope barulhento por causa das suas ferraduras de prata.

Segundo a lenda, essa figura folclórica costuma correr pelas matas e campos, assustando pessoas e animais que cruzam seu caminho. Sua história costuma sofrer algumas modificações de região para região.

Uma explicação para a origem desta história veio da Europa, junto com os portugueses. Uma mulher, se namorasse ou casasse com um padre, se transformaria em mula sem cabeça como um castigo severo pelo pecado cometido.

A segunda versão da história diz que uma menina se transformaria em mula se ela mantivesse relações com seu namorado antes do casamento. Contar essa história para as filhas era um jeito que os pais encontraram de assustá-las e garantir que elas continuassem virgens antes do casamento. Naquela época, se elas não fossem, envergonhariam a família.

A mula sem cabeça costuma assustar as pessoas nas madrugadas de quinta para sexta- feira. A lenda diz que ela precisa percorrer sete freguesias, sete igrejas e sete cemitérios, por isso ela tem pressa e galopa muito rápido. A mula volta a ser mulher depois que termina esse trajeto.

Para quebrar a maldição, é preciso ter muita, mas muita coragem. Sabe como? Só arrancando o freio de ferro que ela carrega no pescoço, logo abaixo das chamas de fogo, ou picando a mula com um alfinete.

Essa história é realmente assustadora, não? Você conhece mais alguma lenda assustadora do folclore brasileiro que te tirou o sono? Conta pra gente!

Compartilhe ...

E deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

Desenvolvido por Miguel Medeiros