12 de junho de 2014

Um mascote exclusivamente brasileiro

Hoje é o grande dia! Depois de tanta espera, assistiremos mais uma edição da Copa do Mundo.

E para entrar no clima, o Enciclopédia Biruta de hoje é em homenagem ao Mundial. Vamos falar sobre o bichinho que inspirou o nosso mascote, Fuleco.

Imagem miolo - A caatinga

O Tatu-bola é um mamífero encontrado em uma região exclusivamente brasileira que já é bem conhecida por nós e até inspirou um de nossos livros, A Caatinga.

Nela, todos os bichos e homens precisam desenvolver maneiras diferentes de sobrevivência, pois as chuvas não são regulares e o solo é seco. Por conta disso, a mata é formada por árvores de pouca altura, com o tronco retorcido. Na maior parte do tempo, alguns rios secam e só voltam a encher nos últimos meses do ano. Vocês devem se perguntar como é que pode existir vida animal, não é? Pois, saibam que os animais que moram na caatinga já se adaptaram ao solo e ao tipo de vegetação. Alguns anfíbios, por exemplo, se enterram e saem apenas nas épocas de chuva. Curioso, não?

Imagem miolo - A caatinga4

Imagem miolo - A caatinga2

Mas, agora é hora de falar sobre o nosso mascote. Infelizmente, o tatu-bola (ou bolinha) é uma espécie em extinção por conta da caça e da destruição de seu habitat. Seu nome, como vocês imaginam, vem do formato que ele adquiri quando se protege de predadores. Ao fechar-se como uma bolinha, consegue proteger as partes moles de seu corpo com a carapaça dura. Assim, os animais terão mais dificuldades em o captarem para a próxima refeição. Só que esse hábito não é muito eficiente quando tenta se livrar do homem, já que assim é mais fácil capturá-lo com as mãos.

Aqui no Brasil, é a menor e menos conhecida espécie de tatu. Mede aproximadamente 50 centímetros e pesa mais ou menos 1 kilo. Possui hábitos noturnos e seu alimento é à base de pequenos insetos, como formigas e cupins, e alguns vegetais, como frutas. Na época de acasalamento, a fêmea é vista acompanhada por mais de um macho e, em geral, dá a luz a apenas dois filhotinhos, que nascem completamente formados.

Ao contrário do que muitos pensam, o tatu-bola não tem o costume de cavar buracos, mas pode ser encontrado em tocas abandonadas que utiliza como moradia ou esconderijo.

tatu-bola-5

 

Compartilhe ...

E deixe seu comentário!

Deixe uma resposta

Desenvolvido por Miguel Medeiros